domingo, setembro 05, 2010

(Sol)riso.



Sou composta de cansaço, delírios e poesia. A substância que me anima, também pode me desanimar.
Trago sol no (sol)riso, embora algumas vezes faça inverno em mim.
Composta de cansaço sim...
Causam- me cansaço amores com hora marcada para começar e terminar.
Palavras ensaiadas, poemas decorados, música que vem apenas da garganta para fora, e não das vísceras.
Sou toda vísceras, da cabeça aos pés. Meu sangue fervilha, minha pele queima, minhas ideias borbulham.
Causam-me cansaço sorrisos amarelos, mau humor cronico, falta de criatividade, desânimo diante do espetáculo da vida, desencanto.
Sou toda encantamento, do nascer ao pôr do sol!
Causam-me cansaço falta de inteligência, falta de educação, de perspectiva, de busca. Sonhos pequenos, pensamentos mesquinhos, hipocrisia em excesso (afinal, quem de nós não foi hipócrita ao menos uma vez?).
Sou toda busca, para mais tarde me tornar encontro!
Causam-me cansaço racionalidade que beira a frieza e emoção que beira a loucura. Paixão que beira a idolatria e amor que beira a doença. Sou de 15 de outubro, sou libra, sou equilíbrio!
Causam-me cansaço o tempo que passa sem parar e o que corre sem que o deixem notar. Dias demorados, problemas que se alongam, caminhos lineares, atalhos.
Causam-me cansaço a constância, a permânencia, a não totalidade das coisas e a falta de paixão pelo ser humano. Não nasci para metades, não vivo de metades! Sou composta por metamorfoses. Sou mais humana que divina, embora traga em meu ser as digitais de Deus que me criou para amar, para o amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário