segunda-feira, novembro 29, 2010

O desafio.


Eu gosto mesmo é da surpresa, do inesperado que vem desarrumando tudo, como um furacão bravo e sem dó de ninguém.
Eu gosto da poeira pelo chão, do cheiro do novo, dos escombros que demonstram que ali, naquele lugar, uma demolição ocorreu...
Que nada será do mesmo jeito!
Mas acima de tudo, eu gosto mesmo é da coragem dos que chegam com a marreta na mão e conseguem derrubar os muros que ainda me cercam, as grades que me protegem de mim mesma, da vida lá fora.
É o desafio que me atrai. O difícil, o (quase) impossível.
Isso sim, me deixa com o gostinho de "quero-mais" na boca e com uma vontade imensa de repetir a dose...
no coração!

sexta-feira, novembro 19, 2010

A caça.



"Quem não tem cão, caça com gato!", já dizia a frase celebre, que ao longo das décadas foi/é utilizada por muita gente. A frase tem uma moral, que muitos, mesmo fazendo uso desta, não prestam atenção.
Lá vai: Gente, o que importa não é como se caça, nem o que vai se caçar...
O que importa mesmo é o ato, a ação de caçar. A prática por si só, já vale o esforço! Penso assim...
Para tudo nesta vida, o que vale não é o produto final dos nossos esforços, isso é mera consequência.
O que vale mesmo é que nos esforcemos. É o suor do nosso rosto que nos trás satisfação. É o cansaço no fim do dia, que faz com que nos sintamos dignos, dignificados!
Não importa que ganhemos 1 milhão ou um salário mínimo ( sem querer ser hipócrita, e não descartando que dinheiro é sim, muito bom!), importante mesmo é se ao colocarmos a cabeça em nosso travesseiro, teremos a consciência de que fizemos o melhor que pudemos fazer naquele dia! De que estamos no lugar certo, no caminho certo...

Caçar sempre... com cão, gato, ou até mesmo sozinhos!

segunda-feira, novembro 15, 2010

Dor.


Sabe quando você olha pra trás e vê que sua vida agora está um fiasco?
Sabe quando você sente saudade de tudo, e se sente inseguro com qualquer situação do hoje?
E tudo que você quer é correr pro colo de alguém e chorar?
Pois é, eu me sinto assim nesse momento, me sinto agora como não tinha me sentido há algum tempo.
A pergunta frequente na minha cabeça é o porque dessa dor tão grande, bem as vezes fico pensando no que pode ser mas no fundo sei que a dor é você.
A dor de amar e de não te ter, a dor de saber que mesmo que eu não queira eu tenha que te esquecer, a dor de saber que tantas feridas esse sentimento causou dentro de mim, e é por causa deles que talvez eu tenha forças para tirá-lo de um lugar que é difícil, e que você permaneceu por tanto tempo, esse lugar é meu coração.
Coração que já sentiu coisas tão puras por você, e que hoje só sabe sentir dor por te amar, por não estar com você, por ter que te esquecer, como tem sido dolorido isso, e você não vê, você não sente essa dor, a dor que eu sinto cada vez que te digo palavras duras, ou te digo não querendo dizer sim.
Eu só queria que um dia que você pudesse entender tudo isso e soubesse que não é por maldade ou por orgulho que eu faço tudo isso, mas por saber que tantas feridas mesmo que haja muito amor não vão ser esquecidas.
Hoje, me despeço desse amor, como tantas vezes disse que faria e não fiz. Hoje deixo esse sentimento pra algo que possa me fazer feliz de verdade possa ter um espaço em meu coração, tudo que aconteceu foi marcante e muito bom mas ACABOU, e hoje é a última vez que retrato esse assunto, hoje é a última vez que seu nome sai da minha boca, ou que você habite meus pensamentos como se fosse ainda o amor da minha vida. Peço forças para prosseguir e que cada dia seja novo não só no amanhecer e anoitecer mas que seja novo dentro de mim.

(Autor desconhecido)

sexta-feira, novembro 12, 2010

Welcome to my life!


Desenho sobre a pele aquele mapa desconhecido.
Traço rotas que nem eu mesma sei seguir.
Eu gosto mesmo é de pôr os pés na terra, sentir o solo...
Eu desenho linhas descontínuas, faço firulas, montanhas-russas, declives...
Subo o monte de incertezas, das possibilidades, da novidade.
Eu quero!
Eu desejo!
Eu sinto imensamente que novos ares estão por vir.
E permaneço ali, em cima do monte, olhando o infinito.

Welcome to my life!
É assim mesmo que sou...

quarta-feira, novembro 10, 2010

Meu.


"Que sejas meu universo.
Que sejas tudo o que sinto e o que penso.
Que de manhã sejas o primeiro pensamento.
E a luz da minha janela."

Autor desconhecido

segunda-feira, novembro 08, 2010

Descobri.


Que na vida tudo tem um propósito.
Que sorrir é uma das coisas melhores do mundo, mas rir de tudo é desespero.
Que chorar não significa ser fraco, mas trás alívio pra alma.
Que nem todo sentimento verdadeiro é o que te faz feliz.
Que nem todo perdão é de coração.
Que nem todo amigo é sincero.
Que nem tudo que julgamos importante é realmente necessário.
Mas o que descobri de mais valioso, é que ninguém pode ser sozinho e que eu preciso de você e você precisa de mim!

domingo, novembro 07, 2010

Velhice.



Dizem que a gente muda com o tempo, começa a ligar menos para as coisas que antes pareciam tão importantes.
Dizem que os sentimentos mudam, ganham novas proporções, muitas vezes menores que antes.
Muitas coisas são ditas por aí e se existem verdades, são estas que estão no nosso repertório de conselhos, nas frases da vovó, do taxista, do amigo, da vizinha...
A vida passa e começamos a entender os mecanismos das coisas.
Percebemos que as balelas que estamos cansados de ouvir, fazem todo sentido.
É a história, a experiência, a sabedoria de bolso que entra por um ouvido e não sai pelo outro.