segunda-feira, novembro 29, 2010

O desafio.


Eu gosto mesmo é da surpresa, do inesperado que vem desarrumando tudo, como um furacão bravo e sem dó de ninguém.
Eu gosto da poeira pelo chão, do cheiro do novo, dos escombros que demonstram que ali, naquele lugar, uma demolição ocorreu...
Que nada será do mesmo jeito!
Mas acima de tudo, eu gosto mesmo é da coragem dos que chegam com a marreta na mão e conseguem derrubar os muros que ainda me cercam, as grades que me protegem de mim mesma, da vida lá fora.
É o desafio que me atrai. O difícil, o (quase) impossível.
Isso sim, me deixa com o gostinho de "quero-mais" na boca e com uma vontade imensa de repetir a dose...
no coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário