terça-feira, outubro 02, 2012

O mais alto.

 
 
Não entendo como alguém pode passar uma vida inteira apenas se adaptando, num esforço inútil de ser feliz só com o que pode ter. Me desculpe, mas quero o infinito, quero ir o mais alto possível. E se assim não puder ser, quero sentir o gosto da dor que me pertence. Me recuso a aceitar as coisas como os outros acham que são, odeio a palavra paciência e minhas necessidades são todas urgentes. É sim. Faço tempestades em copos d'água, minhas bolas de neve sempre viram avalanches e fico muda quando o que penso é maior do que entendo...
afinal, o mundo que percebemos é do tamanho daquilo que procuramos entender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário