quarta-feira, maio 15, 2013

Descobertas.

 
"E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode curar dores emocionais. Descobre que se leva anos para construir uma confiança, e apenas segundos para destruí-la. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém… Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida."
William Shakespeare
 
"Aprenda a valorizar o que dá valor a você."

sábado, maio 11, 2013

A maior riqueza.

 
 
Muitas vezes jogamos tudo fora, por não querer parar para pensar e refletir. Não damos valor aquilo que temos e que é o mais puro e raro dos tesouros, não percebemos que somos felizes e que temos tudo e quase nada nos falta.
Muitas vezes saímos em busca de coisas erradas achando que sejam necessárias a nossa vida, procuramos nossos ideais porque imaginamos que temos que mudar o mundo, fugimos para bem longe e quando bate a saudade surge a realidade, muitas vezes fingimos ser pobres e na realidade a riqueza no rodeia. Muitas vezes não enxergamos que a maior riqueza da vida: MÃE.
Mãe, obrigada por cuidar de mim, obrigada por ter me ensinado a dar meus primeiros passos, por ouvir minhas primeiras palavras e por cuidar de cada machucado que adquiri na minha infância. Obrigada por aguentar meus estresses, por me mostrar o caminho certo, por abrir meus olhos quando preciso, e por cuidar dos machucados que apareceram em meu coração. Peço desculpas se te magoei alguma vez, ou se não soube compreender teus problemas. Se não demonstrei carinho quando deveria ou se fiz algo que te deixou triste. Eu só quero te ver bem, eu só quero te fazer bem. Tudo o que sou, tudo que tenho, eu devo a você. Você é meu exemplo de vida, minha guerreira, minha heroína. E você é meu maior orgulho, meu maior tesouro.
Mãe, eu te amo!
 


"Nenhuma língua é capaz de expressar a força, a beleza e a coragem de uma mãe."

sexta-feira, maio 10, 2013

Percepção.



Você já percebeu quantas coisas boas aconteceram na sua vida?
E em quantas você deu a devida atenção?
Já percebeu quantas pessoas passaram pela sua vida e você não notou a maioria delas? Já percebeu que as vezes, a felicidade esteve ao seu lado e você nem notou?
Já passou pela sua mente, que você fez alguém sofrer sem querer?
Muitas coisas acontecem conosco, e deixamos passar batido, imagina se déssemos atenção as pequenas coisas, será que seria diferente?!
 
"É necessário cair, pra aprender a se levantar."

quarta-feira, maio 08, 2013

Apenas uma criança.

 
Eu sou criança. E vou crescer assim. Gosto de abraçar apertado, sentir alegria inteira, inventar mundos, inventar amores. O simples me faz rir, o complicado me aborrece. O mundo pra mim é grande, não entendo como moro em um planeta que gira sem parar, nem como funciona o fax. Verdade seja dita: entender, eu entendo. Mas não faz diferença, o mundo continua rodando, existe a tal gravidade, papéis entram e saem de máquinas, existem coisas que não precisam ser explicadas. (Pelo menos para mim). O que importa é o que faz os meus olhos brilharem, o coração bater forte, o sorriso saltar da cara. Eu acho que as pessoas são sempre grandes e às vezes pequenas, igual brinquedo Playmobil. Enxergo o mundo sempre lindo e às vezes cinza, mas para isso existem o lápis-de-cor e o amor que a gente aprendeu em casa desde cedo. Lembra? Tenho um coração maior do que eu, nunca sei minha altura, tenho o tamanho de um sonho. E o sonho escreve a minha vida que às vezes eu risco, rabisco, embolo e jogo debaixo da cama (pra descansar a alma e dormir sossegada).
Coragem eu tenho um monte. Mas medo eu tenho poucos. Tenho medo de filme de terror, tenho medo das pessoas, tenho medo de mim. Minha bagunça mora aqui dentro, pensamentos entram e saem, nunca sei aonde fui parar. Mas uma coisa eu digo: eu não paro. Perco o rumo, ralo o joelho, bato de frente com a cara na porta: sei aonde quero chegar, mesmo sem saber como. E vou. Sempre me pergunto quanto falta, se está perto, com que letra começa, se vai ter fim, se vai dar certo. Sempre pergunto se você está feliz, se eu estou linda, se eu vou ganhar estrelinha, se eu posso levar pra casa, se eu posso te levar pra mim, se o café ficou forte demais. Eu sou assim. Nada de meias-palavras. Já mudei, já aprendi, já fiquei de castigo, já levei ocorrência, já preguei chiclete debaixo da carteira da sala de aula, mas palavra é igual oração: tem que ser inteira senão perde a força. Sou "menina" levada, princesa de rua, sou criança crescida com contas para pagar. E mesmo pequena, não deixo de crescer. Trabalho igual gente grande, fico séria, traço metas. Mas quando chega a hora do recreio, aí vou eu... Beijo escondido, faço bico, faço manha, tomo sorvete no pote, choro quando dói, choro quando não dói. E eu amo. Amo igual criança. Amo com os olhos vidrados, amo com todas as letras.
A M O. Sem restrições. Sem medo. Sem frases cortadas. Sem censura. Sem pudor. Quer me entender? Não precisa. Quer me amar? Seja sincero, não me abandone, me dê um presente o mais simples. Não importa. Criança não liga pra preço, não liga pra laço de fita e cartão de relevo. Criança gosta de beijo, abraço e surpresa!
 
"Gosto do que me tira o fôlego.
Venero o improvável.
Almejo o quase impossível."

quinta-feira, maio 02, 2013

Sobrevivendo.



Aprendi que sorrisos melhoram seu dia totalmente. Já vi o pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado, já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar. Eu já corri pra não deixar alguém chorando, já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só. Ouvir a voz de quem você ama é o melhor remédio, aprendi que as vezes as piadas mais idiotas são as mais engraçadas, aprendi que as vezes a sua vida acaba virando a própria piada. Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso, já renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial. Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar. Já acordei cedo e vi a lua virar sol, já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão. Aprendi que algumas vezes a sua dor é só sua, e por isso é problema seu, e você precisa aprender como tira - lá do seu peito. Aprendi que nessa vida por mais difícil que seja, sempre pode existir alguém em uma situação bem pior que a sua. Saudade não é ausência, é a presença, é tentar viver no presente, saudades são todas as coisas que estão lá para nos dizer que não, a pessoa não foi embora. Muito pelo contrário: ela ficou, e de lá não sai. A ausência ocupa espaço, ocupa tempo, ocupa a cabeça, até demais. Foram tantas coisas feitas, momentos guardados na memória, guardados num baú, chamado coração.


"Um aviso: depois pode ser tarde demais."