terça-feira, junho 11, 2013

Motivos.




E eu chorei, chorei sim. Chorei por não aguentar todas as coisas caladas, e continuar sorrindo, chorei por não suportar essa rotina tediante, chorei por não conseguir mais me manter forte, chorei de saudade, tristeza, raiva, culpa, chorei por não ter alguém pra cuidar de mim, chorei por precisar de alguém. Chorei por ser tola, por ser fraca. Nunca me encontrei em tal situação, sempre tive uma ”barreira” que me impedira de ser atingida por qualquer sentimento, sempre me privei de tudo que pudesse me afetar de alguma forma, mas… Mas a barreira desabou, me massacrando e me deixando pior do que estaria se tivesse encarado, todos os sentimentos um por um. Talvez comecei errado ao enfrentar as coisas sozinha, mas e a insegurança? Confiar em alguém errado, me apegar a alguém que logo após de me conhecer iria me deixar, e todos os meus medos como iria enfrentar se tivesse algo, ou melhor alguém pra me fazer fraquejar? É, eu escolhi isso pra mim, de certa forma me acostumei a não ter alguém, e me conformei a encarar as coisas sozinha, os meus dramas, os meus medos as minhas inseguranças, mas e agora? É assim? Ficarei dessa forma? Me machucando, me torturando fisicamente e psicologicamente? Eu acho que não, eu só preciso de um motivo que possa me fazer continuar, algo que me faça acreditar que o amanhã será melhor, que eu ainda tenho forças, e quando que quando elas acabarem eu vou poder te-lo ao meu lado pra me manter de pé, eu acho que já passou de ser ”algo” eu acho que na verdade eu preciso de alguém, um alguém em que eu possa confiar, alguém que eu possa abraçar, alguém… alguém que eu possa amar sem medo, alguém que vai precisar de mim como vou precisar. Eu acho que todos precisamos, acho que o resultado das noites mal dormidas com o travesseiro molhado, são resultado de excessos de sofrimentos e falta de amor.
 
 
"Você tem duas opções: Ou vive por si mesmo, ou muda pelos outros; felicidade é questão de escolher caminhos, e não multidões. Viver pelo que você faz é a essência do que você escolhe, caminhar pela opinião dos outros é a mesma coisa de gostar de pássaros mas preferir o som da flauta. Seja o que você quer, escolha o que permita ser. A escolha é sua."

Nenhum comentário:

Postar um comentário