sexta-feira, novembro 01, 2013

Permito.



Então eu resolvi acordar. É preciso abrir os olhos de vez em quando. Acho que vale tudo para ser feliz. Vale tudo no amor e na guerra. Mas o amor próprio é o nosso mais valioso, vale tudo. Às vezes a gente esquece quem é, e qual o real sentido de viver. Não sei o que ocorre, mas posso afirmar que o amor é o sentimento mais lindo de se viver e ele pode sim doer, mas o mais importante de tudo é que o outro efetivamente se empenhe em NÃO causar sofrimento, ou mesmo em amenizar as dores. O medo que se sente é aceitável, permito tudo. Só não aceito fugir! Nem de mim, nem dos outros. Sempre fui valente, ao invés de pular do barco é mais fácil e seguro, segurar a mão do outro bem firme: o medo passa. Mas só passa se você quiser.


"Pois olhe, eu só lhe digo uma coisa, Deus sabe o que faz."

Nenhum comentário:

Postar um comentário