segunda-feira, outubro 20, 2014

Você não me conhece.



Você não me conhece. Eu não conheço você. Por mais que possa ser uma pessoa próxima, definitivamente não faço ideia do que existe por aí por dentro. Só sei aquilo que me mostra, e certamente é muito pouco. Infelizmente cada um de nós é apenas um. Eu sou apenas eu, ele é só ele, você não passa de você. Por isso, só enxergo o mundo com os meus olhos, da única forma que sei. Carrego minhas dores, mas desconheço as suas. Muitas vezes até as ignoro. E você muitas vezes ignora o que eu sinto, não entende o que eu digo, não enxerga o que lhe mostro. Cada um te sua bagagem, seus medos, suas cicatrizes, seu motivo para ser exatamente o que é. Muito cuidado ao apontar o dedo. Eu não sei o que é ser você, não sei nem se conseguiria. Por isso te respeito, e exijo que faça o mesmo. É fácil do meu andar cambaleante, difícil é carregar nos ombros o peso que carrego.



"Pare de se preocupar com coisas que você não pode controlar."

Um comentário:

  1. Eu não conheco você , mas gosto de me apaixonar pelo abstrato de me sentir só na minha caminhada, de comentar os textos das pessoas que não conheço de correr pelas ruas como se isso fosse o meu encontro com a paz, que me irá edificar o meu castelo de granito brilhante, "numa arquitetura sem projecto" , Só solidão e eu misturados na poesia que ninguem lê e que para nada servirá.
    Peço-lhe desculpa por estes comentários mas foram os seus textos que os despertaram porque gosto de os ler... J.G.

    ResponderExcluir